F2

Markelov aproveita erro bizarro de Albon e vence agitada corrida 1 em Mônaco. Norris sofre punição, mas termina em sexto

Desfalcado de Sergio Sette Câmara, o grid da F2 em Mônaco nesta manhã teve Artem Markelov como grande vencedor. O russo tirou proveito de um erro bizarro do então líder Alexander Albon, que fechou o carro de Nyck de Vries quando foi fazer sua parada e rodou. E Lando Norris fez grande corrida de recuperação no Principado
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Artem Markelov em Mônaco (Foto: FIA F2)


Artem Markelov foi o grande vencedor de uma corrida 1 bastante agitada da F2 nesta manhã de sexta-feira (25) em Mônaco. O piloto da Russian Time largou na terceira colocação e tirou proveito de um erro bizarro do então líder da prova, Alexander Albon, que fechou o carro de Nyck de Vries quando entrou no pit-lane para fazer seu pit-stop obrigatório e rodou. Desde então, o russo tratou de abrir vantagem e esticou ao máximo seu stint na pista antes de fazer a parada para troca de pneus. Markelov voltou à frente de Sean Gelael, que fez bela corrida de recuperação e fechou em segundo lugar. Outra surpresa, Roberto Merhi, ex-piloto de F1, fechou o pódio.

Louis Déletraz, que ganhou dez posições na corrida, assim como Sean Gelael, foi o quarto colocado, seguido por Arjun Maini. Destaque também para Lando Norris, que empreendeu grande reação. Depois de ter largado em 16º, o pupilo da McLaren ganhou boas posições na corrida, mas foi punido com um drive-through depois de ter tocado no carro de Ralph Boschung na saída da curva La Rascasse. Mas o britânico conseguiu escalar bem o pelotão para terminar em sexto lugar, posição boa o bastante para manter a liderança do campeonato.

Jack Aitken marcou o sétimo lugar, à frente de Antonio Fuoco, que se envolveu em um incidente com o compatriota Luca Ghiotto logo na largada. Nicholas Latifi e Nirei Fukuzumi fecharam a lista dos dez primeiros da prova.

A corrida 2 da etapa de Mônaco da F2 acontece às 12h20 (horário de Brasília) deste sábado e vai contar com transmissão ao vivo pelo canal Fox Sports 2.
Artem Markelov venceu a corrida 1 da F2 em Mônaco (Foto: FIA F2)
Saiba como foi a corrida 1 da F2 em Mônaco
 
Sem a presença de Sergio Sette Câmara, vetado pelos médicos da FIA, Alexander Albon largou bem e manteve a liderança após partir da pole em Mônaco. Quem não teve a mesma sorte foi Luca Ghiotto, que bateu logo na largada após ter sido fechado pelo compatriota Antonio Fuoco, causando a intervenção do safety-car. Santino Ferrucci, que é piloto de desenvolvimento da Haas na F1, também não conseguiu largar por conta de problemas no carro. O americano conseguiu voltar, mas no fim do pelotão.
 
A relargada foi dada na volta 3, com Albon partindo na frente, seguido por Nyck de Vries e Artem Markelov. O anglo-tailandês não tinha sossego e era seguido de perto pelo holandês da Prema, que tinha a mesma estratégia de pneus. Antonio Fuoco, que vinha em quarto, recebia a notícia da punição com drive-through por conta do incidente com Ghiotto e reclamava: “Isso é ridículo”, disse o italiano via rádio.
 
Na volta 7, George Russell tentou ultrapassar Maximilian Günther na La Rascasse e perdeu o controle do carro, batendo no guard-rail. Entretanto, não foi necessária a intervenção do safety-car, com o carro sendo removido pelos comissários apenas com a sinalização de bandeira amarela localizada. Na volta seguinte, Lando Norris já fazia a troca dos supermacios para os macios para ir até o fim da corrida.
 
Os três primeiros seguiam inalterados, com Arjun Maini vindo na quarta posição na esteira de uma série de trocas de pneus. Tanto Albon, como De Vries e Markelov vinham com a mesma estratégia de largar com os pneus macios e colocar os supermacios para o segundo stint da corrida.
Albon liderava em Mônaco, mas fechou De Vries ao entrar no pit-lane e bateu (Foto: Reprodução)
O safety-car interveio novamente quando Ralph Boschung e Norris se tocaram na saída da Antony Noghès depois de o britânico colocar por dentro e tocar na roda do carro do suíço, que bateu no guard-rail e abandonou. O pupilo da McLaren foi punido com um drive-through por conta da batida.
 
A bandeira amarela foi o sinal para os líderes anteciparem a parada. Foi aí que a corrida teve um lance bizarro. Albon entrou no pit-lane ao mesmo tempo que De Vries, mas o tailandês não viu o adversário no retrovisor e acertou seu carro. Albon levou a pior, rodou e bateu. Os mecânicos da Dams conseguiram levá-lo para os boxes, mas sua corrida já estava comprometida.
 
Com a relargada e os incidentes envolvendo Albon e De Vries, Markelov assumia a liderança, seguido por Maini e Jack Aitken. De Vries, com problemas, perdia rendimento e era facilmente ultrapassado pelos seus oponentes. Pouco depois, o holandês teve de abandonar a prova, assim como Albon. Markelov, por sua vez, ainda não tinha feito sua parada e, dentre os que já haviam executado o pit-stop obrigatório, Sean Gelael, oitavo no geral, aparecia na frente.
Norris fez corrida de recuperação após largar no fim do grid e sofrer punição (Foto: Reprodução)
Com ritmo intenso de prova, Markelov esticou ao máximo seu stint com os pneus macios. O piloto da Russian Time tinha de acelerar para abrir vantagem suficiente para fazer seu pit-stop e voltar à frente de Gelael, que estava 25s atrás com dez voltas para o fim da corrida. O russo emendava seguidas voltas mais rápidas para conseguir abrir vantagem suficiente para manter a liderança após sua parada.

No fim da volta 35, Markelov finalmente fez seu pit-stop. Nicholas Latifi, que ainda não tinha feito sua parada, assumiu a liderança, com Günther em segundo, com o alemão ainda precisando parar. Markelov voltou em terceiro e, o mais importante, à frente de Gelael, tomando a liderança da corrida entre os pilotos que já tinham feito o pit-stop em Mônaco. E Norris, na sequência de uma boa corrida de recuperação, já estava em sétimo lugar.

Norris continuava subindo na corrida depois de ultrapassar Maini, avançando para a sexta posição. O britânico tinha a maior escalada da corrida após ter conquistado 11 posições, contra dez de Gelael e de Louis Delétraz, outro que fazia bela corrida e estava em quarto lugar, uma posição atrás do pódio que foi composto por Markelov, Gelael e outra surpresa, Roberto Merhi.

F2 2018, Mônaco, corrida 1, final: 

TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID