F1

Mercedes admite mudança na ordem de forças com novo regulamento: “Não damos nada por garantido”

Chefe da Mercedes, Toto Wolff considerou que a mudança no regulamento da F1 para 2019 nivela as equipes e dá chances de título para todos. Dirigente avaliou que a temporada é um novo desafio e garantiu que a escuderia de Brackley tem os pés no chão
Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Chefe da Mercedes, Toto Wolff encara a temporada 2019 com os pés no chão. Apesar do domínio imposto pelo time prateado desde o início da era dos motores V6 turbo, o dirigente austríaco acredita que a mudança no regulamento da F1 neste ano representa um recomeço, uma maneira de igualar as chances de todos os times.
 
Nesta quarta-feira (13), dia em que a Mercedes apresentou o W10, Wolff falou de 2019 como “um novo desafio” e reconheceu que a equipe vai lutar não só com os rivais, mas também com suas próprias expectativas.
Toto Wolff afirmou que a Mercedes não vê a vitória como garantida (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“A temporada 2019 será um novo desafio para todos nós”, disse Wolff. “O regulamento mudou substancialmente. Nós temos de começar do zero, precisamos nos provar outra vez ― contra nossas próprias expectativas e contra os nossos competidores”, seguiu. 
 
“Começamos a temporada com zero pontos, então não estamos dando nada por garantido e não tem, absolutamente, o sentimento de que estar na frente é um direito”, assegurou. “De fato, com a mudança de regulamento nesta temporada, todos os times podem ter uma chance de título e nós estamos vendo todos eles como uma ameaça em potencial”, disse.
 
Mesmo vendo incerteza no horizonte, o dirigente se disse ansioso para ir para a pista e verificar se os números são compatíveis com aqueles obtidos nas simulações na fábrica.
 
“Estamos ansiosos pelo desafio. Estamos ansiosos para começar a rodar em Barcelona, para nos compararmos com as nossas próprias simulações e ver se as nossas previsões se materializam na pista. Vamos focar em nós mesmos, construir a performance e tomara que estejamos prontos quando a primeira sessão realmente competitiva começar na sexta-feira em Melbourne”, concluiu.
 
Questionado sobre o balanço que faz dos últimos dez anos, Wolff falou em um caminho de aprendizado.
 
“Nós percorremos um longo caminho desde 2010, quando voltamos à F1 com o time de fábrica da Mercedes. Nós tivemos uma acentuada curva de aprendizado nos primeiros anos, construindo a capacidade de longo prazo da equipe e melhorando nossa performance continuamente”, recordou. “Nós vimos nossa primeira boa temporada em 2013, quando terminamos em segundo. Depois disso, nós estamos em uma sequência vencedora com cinco campeonatos duplos seguidos ― um sucesso incrível que nenhum de nós no time, nem mesmo nos nossos sonhos mais doidos, teria achado possível, especialmente por estarmos competindo contra oponentes formidáveis”, seguiu. 
 
“Os últimos dez anos realmente moldaram a marca da Mercedes, conforme planejamos todos os nossos fins de semana para provar a nossa performance na pista. Nós curtimos cada momento dessa jornada, e dá para dizer pelos números que os fãs realmente curtem as cada vez mais intensas batalhas pelo título, já que vemos a audiência crescer na TV, nas redes sociais e na pista”, concluiu.