F1

Hamilton faz festa dos fãs em casa, bate Vettel por apenas 0s044 e conquista pole-position do GP da Inglaterra

Diante da enorme torcida britânica, Lewis Hamilton cravou a pole 76 da carreira e a quarta consecutiva em Silverstone depois de uma grande batalha contra o rival Sebastian Vettel, que foi superado por apenas 0s044. Charles Leclerc, que faz um grande fim de semana com a Sauber, foi novamente ao Q3
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Lewis Hamilton deu um passo de suma importância para fazer história novamente na F1. Na tarde deste sábado (7), em Silverstone, o tetracampeão brilhou diante dos fãs locais para cravar a quarta pole consecutiva no GP da Inglaterra. Não foi fácil, sobretudo porque a Ferrari se mostrou forte desde a abertura dos trabalhos na antiga base aérea e teve Sebastian Vettel inspiradíssimo. Mas Hamilton provou seu favoritismo com uma grande volta e o recorde do traçado na sua atual versão, 1min25s892, superando o alemão em 0s044 num desfecho eletrizante.

No domingo, ao partir da pole 76 da carreira — e a 50ª da Mercedes na F1 —, Hamilton tem a grande chance de se tornar o 'rei da Inglaterra' caso triunfe na corrida, o que levaria o piloto da Mercedes a superar Jim Clark e Alain Prost e virar o maior vencedor da prova.

Kimi Räikkönen despontou como grande ameaça no fim, fez a melhor parcial no primeiro setor, mas por muito pouco não garantiu um lugar na primeira fila. O finlandês vai largar em terceiro, lado a lado com Valtteri Bottas. A Red Bull, terceira força do fim de semana, parte em quinto e sexto com Max Verstapen e Daniel Ricciardo, respectivamente. A Haas novamente andou bem com Kevin Magnussen em sétimo e Romain Grosjean em oitavo. Charles Leclerc e Esteban Ocon completam o rol dos dez primeiros.
Lewis Hamilton festeja mais uma conquista na carreira (Foto: AFP)
A largada do GP da Inglaterra está marcada para 10h10 (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL. Siga a cobertura aqui.

Saiba como foi o treino classificatório do GP da Inglaterra

Filhos de Fangio acompanham brilho de Leclerc no Q1

A sessão que definiu o grid do GP da Inglaterra começou com um desfalque. Brendon Hartley ficou fora de combate porque a Toro Rosso teve de realizar todos os reparos no carro do neozelandês, bastante avariado após a forte batida no terceiro treino livre. Sebastian Vettel era dúvida em razão das fortes dores no pescoço. O tetracampeão recebeu massagens entre o fim da sessão da manhã e o início da classificação.

Lewis Hamilton partia como favorito à pole correndo em casa. Mas o britânico teria de superar adversários de nível, como Valtteri Bottas, que o surpreendeu há uma semana na Áustria, e as Ferrari de Vettel e Kimi Räikkönen. O finlandês foi muito bem pela manhã e ficou a menos de 0s1 do tempo de Hamilton no terceiro treino. O britânico marcou a pole nos três últimos anos em Silverstone.
Os irmãos Rubén e Óscar, filhos de Juan Manuel Fangio, foram convidados da Alfa Romeo (Foto: Reprodução)
Outro problema para os pilotos era a temperatura dos pneus com os 50ºC de temperatura da pista. Pierre Gasly, companheiro de equipe de Hartley, abriu a fila de carros para a saída do pit-lane — mas se queixava de muitas vibrações no seu carro —, e Vettel veio logo atrás. Com a presença ilustre dos filhos de Juan Manuel Fangio, Rubén e Óscar, a sessão se desenrolava, porém era interrompida depois de Lance Stroll rodar na brita com sua Williams.

A sessão foi retomada pouco tempo depois, restando 13 minutos para o fim do Q1. Dentre os carros de ponta, Räikkönen foi o primeiro a marcar volta rápida e cravou 1min27s647. Vettel vinha com tudo para quebrar o tempo do seu companheiro de equipe. Mas Sergey Sirotkin, com a outra Williams, escapava na curva Stowe e por muito pouco não repetiu Stroll e acabou no muro. O treino seguiu normalmente, mas Vettel teve de tirar o pé no último setor por conta da bandeira amarela localizada.
Lance Stroll roda, vai parar na brita e leva direção de prova a interromper classificação (Foto: F1/Twitter)
Kimi continuava muito rápido e marcava 1min27s549. Era um ótimo tempo, enquanto Leclerc aparecia novamente em ótima posição, sendo o segundo provisório. Até que Vettel e a dupla da Mercedes encaixaram ótimas voltas. No caso de Vettel, a liderança veio com 1min26s585, novo recorde de Silverstone. Mas Hamilton e Bottas registraram seus primeiros tempos no Q1 com pneus médios. Lewis ficou a apenas 0s233 da marca do rival, o que mostrava uma vantagem da Mercedes.

Na fase final do Q1, Leclerc fazia outra grande volta e subia para sexto, superando a Red Bull de Ricciardo. E com o cronômetro zerado, Nico Hülkenberg saiu da zona da degola em meio a um fim de semana bem complicado para a Renault e jogou justamente seu companheiro de equipe, Carlos Sainz, para o rol dos eliminados. O espanhol deixou o Q1 assim como Stoffel Vandoorne e Sirotkin, que até conseguiu voltar à pista, mas não marcou tempo bom o bastante para se manter na classificação. Stroll e Hartley, sem tempo, vão dividir a última fila.

Alonso amarga eliminação no Q2 e larga em 13º

Red Bull e Ferrari mandaram seus pilotos de volta à pista com novos jogos de pneus macios. A Mercedes seguiu os passos das rivais e, diferente do Q1, mandou Bottas e Hamilton com os compostos de faixa amarela. Era o momento de demonstração de força das Flechas de Prata sobretudo contra a Ferrari, já que a Red Bull não mostrava condições de lutar verdadeiramente pela pole.
Com novo chassi, Romain Grosjean voltou a andar bem em Silverstone neste sábado (Foto: Haas)
Hamilton errou na sua primeira tentativa, enquanto Bottas fez um bom tempo e pulou para a ponta com 1min26s413. Mas foi Vettel quem quebrou novamente o recorde da pista com 1min26s372, sendo 0s041 mais rápido que o finlandês. Mas Lewis não deixou pedra sobre pedra para reinvindicar a nova marca histórica de Silverstone ao registrar 1min26s256, com o melhor tempo no segundo setor. Hamilton superou Vettel por 0s116. Leclerc voltava a se colocar entre os dez primeiros e despontava com chances reais de avançar novamente para o Q3.

Com cerca de três minutos para o fim do Q2, Hamilton deixou os boxes com um jogo novo de pneus macios para fazer mais uma tentativa de volta rápida. Vettel, no entanto, continuou nos boxes e guardou forças para a fase final da classificação. Fernando Alonso, Nico Hülkenberg, Sergio Pérez, Marcus Ericsson e Pierre Gasly tentavam sair da zona da eliminação para garantir uma vaga no Q3.

Hamilton foi bem no primeiro setor, mas depois tirou o pé e voltou aos boxes sem completar a volta. Não era preciso, já que o tetracampeão estava garantido no Q3. Como também se garantiram Vettel, Bottas, Räikkönen, Verstappen, Räikkönen, Romain Grosjean, Kevin Magnussen, Charles Leclerc e Esteban Ocon, formando os dez primeiros da fase final da sessão.

Hamilton vence batalha eletrizante com Vettel e marca pole em casa

Ferrari e Mercedes mandaram seus pilotos de volta à pista tão logo o Q3 começou. Dos ponteiros, Räikkönen foi o primeiro a abrir volta rápida e marcou 1min26s296. Mas o dono da casa destruiu o tempo do 'Homem de Gelo' para bater 1min25s936. Um ótimo tempo, mas faltou combinar com Vettel, que também foi espetacular e superou o rival em 0s057 para marcar a pole provisória com 1min25s936, novo recorde de Silverstone.
Lewis Hamilton faz a festa da torcida britânica com um sábado brilhante em Silverstone (Foto: AFP)
Bottas, ainda na casa de 1min26s, tinha o terceiro tempo depois de ter superado Räikkönen. Verstappen e Ricciardo vinham logo atrás com a Red Bull, claramente a terceira força da classificação. 

Restava ainda mais uma tentativa para que a pole do mais tradicional dos GPs do calendário fosse definida. Hamilton partiu para o tudo ou nada. Deu tudo. O tetracampeão cravou 1min25s892 e superou o rival por apenas 0s044. Seb ainda tentou dar o troco, mas teve de se contentar com a segunda posição no grid. E Räikkönen deu até pinta de que brigaria pela pole, fez o melhor primeiro setor, mas perdeu terreno no fim e, por 0s098, vai largar em terceiro lugar.

F1 2018, GP da Inglaterra, Silverstone, grid de largada:

1   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:25.892   16
2   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:25.936 +0.044 17
3   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:25.990 +0.098 17
4   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:26.217 +0.325 15
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer   1:26.602 +0.710 14
6   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:27.099 +1.207 14
7   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari   1:27.244 +1.352 19
8   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:27.455 +1.563 20
9   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari   1:27.879 +1.987 19
10   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:28.194 +2.302 20
11   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault   1:27.901 +2.009 12
12   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes   1:27.928 +2.036 14
13   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault   1:28.139 +2.247 12
14   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda   1:28.343 +2.451 15
15   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari   1:28.391 +2.499 16
16   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault   1:28.456 +2.564 8
17   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault   1:29.096 +3.204 9
18   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes   1:29.252 +3.360 7
19   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes       2
20   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda       0
          Tempo 107%   1:31.904    



UMA DAS MELHORES CORRIDAS DO ANO

ABANDONO DE HAMILTON RECOLOCA VETTEL NO CAMINHO DO PENTA